Cosméticos Orgânicos, Naturais ou Sintéticos

0
51

Cosmético são produtos usados para melhorar nossa beleza. Podem ser relacionados com a limpeza e manutenção do corpo também, mas seu conceito mais prático é beleza mesmo. São os shampoos, condicionadores, maquiagem, creme depilador, dentre outros. A gama de produtos é tão grande que é raríssimo alguém afirmar não um item desse em casa.

Mas cosméticos não são todos iguais. Existem no mercado três tipos: orgânicos, naturais e sintéticos. Os três são amplamente vendidos e merecem consideração na hora da compra, pois possuem diferenciais importantes. Cada um tem uma particularidade que pode diferenciar na saúde de sua pele, mas todos são úteis quando o ponto a ser levado em consideração é cuidar da beleza.

 

Cosméticos Sintéticos

Os cosméticos sintéticos representam a maior parte da fatia do mercado de produtos de beleza. O nome deixa um pouco claro o seu diferencial: são totalmente produzidos em laboratório. Todas as substâncias usadas são de produção por cientistas, com seus devidos estudos e testes para poder chegar até o consumidor final.

O diferencial dos sintéticos é que substâncias são criadas e testadas para agir com uma certa finalidade. As substâncias criadas tem o propósito de agir especificamente em um determinado problema da estética, por isso são consideradas mais precisas. Os diversos testes garantem os resultados.

A desvantagem mais apontada é também seu diferencial: tudo é sintético, ou seja, todos os itens usados na composição são frutos de laboratórios. Diversos estudiosos defendem o não uso de itens sintéticos porque não são substratos da natureza, e por isso em algum ponto podem fazer mal. 

Outra desvantagem dos itens para beleza sintéticos são seus compostos e alguns danos possíveis. Muitas tinturas usam chumbo, nocivo para o fígado. Há ainda o petróleo, aumentando a oleosidade da pele e cabelo, causando espinhas e caspa, respectivamente.

Mas há uma vantagem: o preço. Os itens que usam produtos sintéticos acabam sendo mais barato porque são produzidos em larga escala. Com a venda em grande quantidade, cai o preço por unidade e o consumidor final paga menos. 

Há ainda outra vantagem importante: cosméticos sintéticos costumam agir mais rapidamente em uso tópico. Há diversos potenciadores incluídos nas fórmulas capazes de fazer uma cápsula de ômega 3 agir muito mais rápido do que se este produto viesse de fonte natural. Também costumam ter validade maior, pois há conservantes incluídos.

Exemplos de cosméticos sintéticos: maquiagem Vult, produtos para cabelo L´oreal, produtos para cabelo Palmolive, dentre outros comuns em supermercados e drogarias.

Cosméticos Orgânicos

Em contrapartida aos sintéticos temos os cosméticos orgânicos, produzidos de forma natural em todos os sentidos. A proposta de tais produtos é não agredir ao meio ambiente,, por isso todos os itens envolvidos no processo de produção são naturais, como embalagem, conservação e fabricação do próprio item de consumo. 

Funciona de forma simples. Um creme para cabelo a base de frutas tropicais terá de fato frutas e estas serão retiradas da natureza, sem agrotóxicos ou qualquer item que possa deixar a fruta maior para render mais e gerar mais cremes.

A desvantagem do produto é que ele se torna mais caro ao consumidor final, pois sua produção é também mais cara. Como não tem itens sintéticos em sua composição, a produção acaba sendo em menor quantidade e por isso o produto precisa ser mais caro para suprir a necessidade do mercado. A boa e velha lei da oferta e procura.

Há diversas vantagens no uso deste tipo de cosmético. Uma delas é a menor chance de reações alérgicas, pois são itens completamente naturais. O corpo costuma rejeitar itens sintéticos com grande facilidade e aceitar melhor os produtos da própria natureza. Outra é que são itens que não agridem ao meio ambiente. Um bom exemplo é que a maior parte deles usa embalagens recicladas.

Exemplos de cosméticos orgânicos: produtos da marca Ivoke, da Cativa natureza e linha Natura Organics.

Cosméticos Naturais

São uma mistura dos dois acima: cerca de 70% da produção é natural e o restante sintético, com produção em laboratório. São mais aceitos no mercado que os sintéticos porque há um item natural em uso e são considerados por isso mais seguros.

Uma das vantagens dos produtos naturais é seu custo: mais baixo que o orgânico mas é uma melhor alternativa aos produtos sintéticos. Também diminui as chances de rejeição pela pele, mas esta ainda é possível porque na sua fórmula ainda há componentes sintéticos.

Os especialistas comentam que os cosméticos naturais costumam ter uma ação mais rápida e duradoura que os orgânicos e até mesmo os sintéticos por terem uma combinação dos dois itens. Costumam também apresentar os resultados de forma mais aparente, e não tão gradual como os orgânicos.

Em tais itens ainda fica o risco de alergia, pois há itens sintéticos na sua composição. Eles também costumam durar mais, pois a maior parte dos fabricantes usa conservantes sintéticos que conseguem prolongar a durabilidade do produto por um longo tempo.

Exemplos de cosméticos naturais: produtos da marca Sachi, da Weleda e a conhecidíssima Aroma da Terra.

Você Sabia?

Os brasileiros amam cosméticos! Somos um dos maiores consumidores do mundo da indústria, somando mais de R$ 34 bilhões anuais para o setor. Os maiores consumidores ainda são as classes C e D, fruto do aumento do poder de consumo. Deste faturamento, os mais consumidos são itens relacionados à maquiagem. 

Estima-se um gasto médio do brasileiro de R$ 112 reais por mês apenas de cosméticos, dos mais variados tipos. As classes mais baixas são campeãs de consumo de itens sintéticos, enquanto as mais altas crescente busca por produtos que não causem danos à pele e tenham como base itens naturais. Itens como maquiagem natural e produtos para pele com composição em plantas andam ganhando o mercado cada vez mais, brigando por uma fatia do consumidor de cosméticos sintéticos ainda alta.